Livramento Hoje

Livramento Hoje



Livramento: Desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia suspende efeitos da Liminar conseguida por Carlão

  Quarta, 04.Novembro.2020 às 21h00


Foto: Alan Rich | Livramento Hoje

O Desembargador substituto José Luiz Pessoa Cardoso, da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Bahia, atendeu pedido da Câmara Municipal de Livramento de Nossa Senhora e cassou a decisão liminar que suspendia os efeitos do Decreto Legislativo 02/2013 que rejeitou as contas públicas do ano de 2011 de Carlão. O relator do recurso no TJ/BA entendeu que o efeito suspensivo da decisão era a medida correta a se tomar diante da probabilidade do direito invocada pela Câmara Municipal e de possível ocorrência da prescrição para o exercício do direito de nova ação. Em trecho da decisão, o Desembargador assim se posicionou sobre a nova ação movida por Carlão: “Muito embora a nova demanda traga como pedido a nulidade do Parecer Prévio do TCM/BA nº 07579-12, o que se pretende, em verdade, e por via transversa, é a suspensão dos efeitos do Decreto Legislativo nº 02/2013, sendo evidente a existência de conexão entre as demandas, a atrair a competência do Juízo da Comarca de Livramento, sob o risco de decisões conflitantes, o que revela a fumaça do bom direito em favor do recorrente, a demandar a suspensão dos efeitos da decisão recorrida. Outrossim, também é relevante a tese da prescrição da pretensão anulatória, posto que o Decreto 20.910/1932 fixa o prazo de 5 anos para o exercício de direito sem face da Fazenda Pública, e, expedido o Parecer Prévio que se pretende anular pelo TCM em 2012, se não restar configurada a litispendência, a ser analisada pelo Órgão Colegiado, é provável a ocorrência da prescrição para o exercício do direito de ação. Ante o exposto, defiro o efeito suspensivo pretendido, sobrestando os efeitos da decisão recorrida até a manifestação do Órgão Colegiado”. O relator entendeu ainda que a Comarca de Livramento de Nossa Senhora é a competente para julgar a matéria, pois já existe processo idêntico em que Carlão não obteve êxito para suspender os efeitos da rejeição de suas contas públicas. Com a decisão de hoje o Decreto Legislativo 02/2013 volta produzir seus efeitos, impactando diretamente na capacidade eleitoral passiva de Carlão e no seu pedido de registro de candidatura que ainda tramita no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia.

Comentários


Os comentários dos participantes responsabilizam apenas os seus autores, não podendo ao Livramento Hoje de algum modo ser atribuída responsabilidade pelo conteúdo daqueles.